Uma crítica e um pedido ao Medium

Image for post
Image for post
<a href=’https://br.freepik.com/vetores/fundo'>Fundo vetor criado por rawpixel.com — br.freepik.com</a>

Recentemente, recebi a notícia de que o coletivo dentro do Medium do qual sou escritor (New Order) irá “desacelerar e parar neste momento”, só voltando em primeiro de dezembro (1). Dentro do artigo em que essa notícia foi veiculada, encontra-se um comentário sobre a aposta do Medium no mercado brasileiro. Sobre isso, é dito que “mesmo o Medium não apostando no mercado brasileiro como poderia — e talvez deveria — ainda acreditamos na plataforma”. De minha parte, também continuo acreditando na plataforma, mas tenho que reconhecer que a “aposta” é baixa e que parece vir diminuindo com o tempo.

O Medium é um site que se encontra na 258ª posição global e 207ª nos Estados Unidos, segundo a SimilarWeb (2). Já o Alexa, em seu rank, o coloca em 122ª posição na estatística de tráfico global na internet. No que diz respeito ao tráfico por países, segundo a SimilarWeb, o Brasil é o quarto em relação ao Medium, perdendo para os Estados Unidos, Índia e Reino Unido, respectivamente. Dessa forma, pode ser afirmado que o Brasil é a maior audiência do Medium em um país que não tenha a língua inglesa como língua oficial.

Apesar de tudo isso, não sinto que o Medium procure ampliar seu — e também nosso — espaço na internet brasileira. No início de 2017, por exemplo, o Medium resolveu pausar com sua curadoria no Brasil (3). Até hoje, quando acessamos o Medium Brasil, a busca é extremamente limitada. O ambiente do Medium em Português também tem seus problemas, como uma página que mistura o Português com o Inglês.

Problemas existem, mas tenho que reconhecer que o Medium também tem suas razões para não apostar alto em nosso país. A atual crise sanitária que afeta todos os países, as incertezas jurídicas no que diz respeito à internet no Brasil, o perigoso momento político em que vivemos e, talvez o pior de todos, a destruição da cultura e de sua valorização pela extrema direita no país. Afinal, como apostar em produção de informação e cultura dentro de um país em que boa parte da população, incentivada por seu governo, despreza toda forma de cultura e verdadeira expressão.

Fica, então, um pedido àqueles que são responsáveis pelo Medium: continuem apostando nos escritores e leitores brasileiros. O momento é o mais difícil que passamos, pelo menos nos últimos anos, mas precisamos do apoio dessa plataforma e, se for possível, que o apoio a todos que se empenham nesse coletivo cresça. Merecemos isso, todos nós, inclusive a plataforma.

Alexandre Lessa da Silva

NOTAS

(1) https://medium.com/neworder/no-meio-do-caminho-havia-um-hiato-c8547cedcad5

(2) https://www.similarweb.com/pt/website/medium.com/ Acessado em 26/08/2020.

(3) https://medium.com/neworder/carta-aberta-vida-longa-ao-medium-b06e9dfdf01c

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store