Repercussão internacional da Conquista da Libertadores pelo Flamengo

O jornal esportivo “Olé”, da Argentina, estampou na frente de sua página, na internet, “A pior final de todas: River foi melhor que o Flamengo e saboreava a quinta Copa…” Ainda acrescenta que dois gols de Gabigol, na final, deram a vitória para o Flamengo e culpa Pratto, jogador do River pelo primeiro gol, dizendo “Pratto, de herói a vilão”, lembrando que foi fundamental na conquista do River, no ano passado.

O “Clarín”, também da Argentina, estampa: “River perdeu uma final inacreditável e o Flamengo é campeão da Copa Libertadores”. Ressaltou que o River jogou uma partida perfeita, mas que acabou atrapalhado pelas mudanças feitas por seu técnico.

O “A Bola”, de Portugal, traz a manchete “JORGE JESUS DÁ SEGUNDA LIBERTADORES AO FLAMENGO COM REVIRAVOLTA ÉPICA”. No artigo, há uma descrição do jogo com destaque para Jorge Jesus, dizendo que ele “coloca a segunda taça do maior troféu sul-americano de clubes no museu do Mengão e vai disputar o Mundial de Clubes.”

“O Jogo”, novamente de Portugal, estampa, novamente com referência a Jesus, “Flamengo de Jesus vence a Libertadores com reviravolta épica”. Explica, ainda, que há 38 anos o Flamengo não ganhava a Taça havia 38 anos e que o time carioca pode ser campeão brasileiro neste domingo. Há, também, uma matéria sobre Jorge Jesus, ressaltando o lado humano e emocional do treinador, além de descrever como o técnico foi parar no Flamengo.

O português “Jornal de Notícias” traz, na sua seção de desporto, o título: “De Braga a Lisboa: a festa dos adeptos do Flamengo em Portugal” e trata da comemoração de vários brasileiros em muitos pontos do país, ilustrando com uma série de fotos dessa comemoração.

O inglês, “The Guardian”, afirma: “Flamengo vence Copa Libertadores com incrível reviravolta contra o River Plate”. Descreve o jogo e diz que o Flamengo representará a Confederação Sul-americana na Copa do Mundo de Clubes no Catar em dezembro.

O “Le Monde” (França) traz a chamada: “O renascimento do clube mais popular do Brasil”. Lembra, o jornal, que o time passou por dificuldades durante várias décadas, não esquecendo de citar a morte de dez jovens jogadores no Ninho do Urubu. Essa matéria, entretanto, é anterior à final, mas é bastante interessante, já que tenta explicar a massificação do time do Flamengo, descreve a importância de Zico e, principalmente, da mídia para isso, além de flar do lado financeiro do clube.

A chamada do francês “Le Figaro”, na seção de esportes, é “COPA LIBERTADORES: FLAMENGO CONSAGRADO APÓS O FIM DE UM JOGO LOUCO”. Diz que o Flamengo marcou dois gols em três minutos para reverter o jogo e conseguir ser campeão. Ainda diz que foi “um cenário inacreditável em Lima”.

Enfim, a conquista do Flamengo ecoou em todo o mundo, juntamente com a alegria de todos os seus torcedores.

Alexandre L Silva

Ex-professor de diversas universidades públicas e particulares. Lecionou na Universidade Federal Fluminense e na Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store