Quatro bilhões de pessoas no Réveillon de Copacabana: se é para manipular dados, xá comigo!

<a href=”https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/festa">Festa vetor criado por freepik — br.freepik.com</a>

O Financial Times (1) publicou um artigo há pouco tempo com o título “
Falha nos dados econômicos brasileiros desperta preocupações entre analistas”. Nesse artigo, o Financial Times levanta sérias dúvidas sobre os dados econômicos oficiais do governo brasileiro, suspeitando da segunda revisão dos dados feita em menos de uma semana. O jornal com sede em Londres contesta os dados das exportações, o valor do PIB brasileiro e todos os dados-chave. Depois do escândalo inicial, O IBGE admitiu o erro (2), mas afirmou que só deverá corrigir o erro em 04 de março de 2020, afirmando que não deve haver mudança significativa (3). Duas revisões em menos de uma semana foram produzidas pelo IBGE, daí a desconfiança do Financial Times. Entretanto, após o escândalo, a próxima revisão levará meses e com dados parecidos. Desculpem, mas pelo que vejo no meu cotidiano, pelo que leio, e pelas conversas que tenho com especialistas, fica muito difícil acreditar nesses dados.

A Alshop (Associação dos Lojistas de Shopping) divulgou que o comércio em shoppings, no período natalino, teve um crescimento nominal de 9,5 % e crescimento anual de 7,5%, em 2019. Entretanto, a Ablos (Associação Brasileira de Lojistas Satélites) questionou os dados, afirmando que eles não são comprovados e que não existe nenhuma base técnica para se chegar a esses números. Para piorar a situação da Alshop, o IBOPE negou, divergindo da mídia em geral, qualquer participação na pesquisa. Apesar de uma contestação fundamentada, por parte da Ablos, a grande mídia não se retratou e ficou o dito pelo não dito, com um crescimento fantasma fenomenal (4).

Entre julho e agosto, houve uma briga entre Jair Bolsonaro e o diretor do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) Ricardo Galvão, acabando na demissão desse último que, por sinal, foi escolhido pela revista Nature, após a sua demissão, como um dos dez cientistas mais influente de 2019. Todo imbróglio ocorreu, após a divulgação, pelo Inpe, de um aumento de 88%, em julho de 2019, nos alertas de desmatamento. Bolsonaro não gostou da divulgação, e exonerou aquele que foi responsável por ela (5). Pergunto: posso continuar confiando nos dados divulgados pelo governo sobre o desmatamento?

O réveillon de Copacabana desse ano (passagem de 2019 para 2020) teve um público recorde dessa vez, 2,9 milhões de pessoas, segundo a grande mídia, mas poderíamos dizer 4 bilhões, como no título, pois tudo está valendo. Interessante que peguei o metrô até botafogo, nesse dia, mais ou menos 17:30 h, e ele estava relativamente vazio (4 ou 5 pessoas de pé). Observei, um pouco depois da passagem, as ruas do Leblon e estavam vazias. O Uber, por volta da 1 da manhã estava barato e fácil de encontrar. As imagens da TV mostraram espaços vagos na areia e uma distância razoável entre as pessoas, diferente de outros anos. Em Copacabana, na hora da virada, houve a apresentação de um disc-jockey com nome de cigarro de cowboy, acompanhado de pessoas que ninguém conhecia, enquanto, em Niterói, Gilberto Gil se apresentava. Mas, tudo bem, houve um público recorde e não sei qual a razão de divulgarem só 2,9 milhões de pessoas, a imprensa deveria colocar logo uns 4 bilhões em suas manchetes, já que é para exagerar…

O país está “voando” com Bolsonaro, pena que é de mentirinha. É difícil confiar nos dados oficiais e aqueles divulgados pela grande mídia. Resta-nos o pensamento crítico para apontar os dados que são confiáveis e aqueles que não são, pois o Brasil virou um grande conto de fadas, mas governado por um bruxo e dois perigosos aprendizes de feiticeiro, Moro e Guedes, que não têm o menor respeito pela realidade, carregando, cada um deles, um saco de maldades, no lugar de uma varinha de condão.

Alexandre L Silva

Notas:

(1) https://www.ft.com/content/bc552d72-15cf-11ea-9ee4-11f260415385

(2)https://revistaforum.com.br/politica/depois-de-nota-do-financial-times-ibge-admite-que-ha-erro-no-calculo-do-pib/

(3)https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,apos-questionamento-de-financial-times-ibge-afirma-que-revisoes-de-dados-nao-mudam-resultado-do-pib,70003113825

(4) https://www.brasil247.com/midia/guerra-de-versoes-sobre-vendas-de-natal-entre-alshop-e-ablos-se-intensifica

Também https://epocanegocios.globo.com/Economia/noticia/2019/12/epoca-negocios-pequenos-lojistas-refutam-alta-em-vendas-dos-shoppings-no-natal.html

(5) https://veja.abril.com.br/politica/mpf-demitir-diretor-do-inpe-por-inconformismo-de-dados-e-inaceitavel/

Também https://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2019/12/13/ex-diretor-do-inpe-ricardo-galvao-e-escolhido-um-dos-10-cientistas-de-2019-pela-revista-nature.ghtml

Ex-professor de diversas universidades públicas e particulares. Lecionou na Universidade Federal Fluminense e na Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Ex-professor de diversas universidades públicas e particulares. Lecionou na Universidade Federal Fluminense e na Universidade do Estado do Rio de Janeiro.