Parabéns, Biden, e “tchau, querida” para Trump

Image for post
Image for post
<a href=’https://br.freepik.com/fotos/fundo'>Fundo foto criado por freepic.diller — br.freepik.com</a>

Biden foi, pelas projeções da imprensa dos Estados Unidos, eleito presidente, hoje, 07 de novembro de 2020. Com sua vitória, o país deve buscar voltar a sua normalidade, apesar da pecha da extrema direita que criou raízes no coração de um país ainda dividido.

A vitória de Biden deve ser comemorada, mas não pelos princípios e valores da esquerda, tão caros a todos com uma preocupação social mais marcante, mas pelos valores ligados à civilização. Sem os valores civilizatórios, como ocorre quando a extrema direita está no poder, não temos o mínimo para estabelecermos um diálogo e fazermos a verdadeira política: adversários são vistos como inimigos e, por isso, deverão ser “neutralizados”; formas de pensamento diferentes são ameaçadas; os direitos humanos são massacrados; a humanidade, presente em cada ser humano, é destroçada. A diferença de Biden para Trump, para a esquerda, é que com Biden a esquerda pode, apesar da dificuldade, dialogar, enquanto, com Trump, não há diálogo possível, uma vez que ele deseja sua destruição, até mesmo física.

Para o Brasil, a vitória de Biden foi a melhor opção nessa eleição. Bolsonaro, fiel escudeiro de Trump e que, pela minha leitura, teve sua campanha toda estruturada por Trump e seus assessores desde o período Temer, teve seu governo e suas pretensões enfraquecidos. A extrema direita, como um todo, no Brasil, também sofreu um grande golpe, uma vez que perdeu seu norte e todo apoio proveniente de sua metrópole. Agora, resta acompanharmos se Bolsonaro ainda consegue se demonstrar viável diante da falta de apoio exterior a seu governo. O governo Bolsonaro sempre foi visto como um pária no mundo, mas um pária que, contraditoriamente, tinha o apoio da maior potência mundial. Nesse momento, Bolsonaro fica sozinho e perdido no mundo, o que é altamente negativo para seu prestígio.

Para terminar, apenas um aviso e um conselho à esquerda e aos brasileiros: não restando nenhum apoio externo a Bolsonaro, ele poderá querer entregar tudo, mas tudo mesmo, para conseguir esse apoio (ele já faz isso, mas sempre pode piorar), portanto devemos ter cuidado com isso. Cabe à esquerda brasileira, agora, tentar abrir um diálogo com Biden e mostrar o perigo que a posição política de Bolsonaro representa para o mundo.

Parabéns, Biden.

Alexandre L Silva

Obs.: Texto sem revisão.

Ex-professor de diversas universidades públicas e particulares. Lecionou na Universidade Federal Fluminense e na Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store